Receita | Hambúrguer de Beterraba com Arroz e Feijão

Tempos atrás estive procurando formas de variar o preparo de beterraba, pois aqui por casa eu sempre costumava fazendo ou salada ou suco, sem muita diversidade. Encontrei várias receitas de hambúrguer  com beterraba e adorei a ideia! Dei algumas adaptadas ao meu gosto e cheguei nesta versão que gostei e vim compartilhar com vocês. 🙂

Vamos a receita! 🙂

Hambúrguer de Beterraba com Arroz e Feijão

Ingredientes
  • 3 beterrabas raladas
  • 1 cebola roxa picada
  • 1 xícara de arroz integral cozido
  • 4 colheres de salsinha
  • 1 xícara e 1/2 de feijão preto cozido
  • 3 colheres de azeite de oliva
  • 2 colheres de vinagre de vinho tinto
  • Sal à gosto
  • Pimenta do reino à gosto

Hambúrguer de Beterraba com Arroz e Feijão

Modo de Preparo
  1. Refogue a cebola em 2 colheres de azeite de oliva.
  2. Adicione a beterraba e um pouco de sal. Misture, tampe e deixe cozinhar em fogo baixo.
  3. Quando a beterraba estiver cozida, adicione o vinagre, misture e desligue o fogo.
  4. Amasse o feijão e o arroz e os misture com a salsinha.
  5. Em uma vasilha grande coloque o arroz, o feijão, a salsa, a beterraba cozida, pimenta do reino e mais sal à seu gosto.
  6.  Misture tudo.
  7. Modele os hambúrgueres.
  8. Coloque o hambúrguer em uma frigideira com 1 colher de azeite de oliva.
  9. Frite os hambúrgueres e sirva.

Hambúrguer de Beterraba com Arroz e Feijão

10 receitas com berinjela!

Berinjela é um legume muito gostoso e extremamente versátil. São muitas as variações de preparo! Existem receitas extremamente simples, outras mais complexas, mas todas igualmente saborosas!

Estive procurando novas receitas com berinjela para aumentar o meu repertório de opções com o legume e aproveitei para separar as 10 que mais me interessaram compartilhar com vocês. 🙂

Receitas com Berinjela

Lasanha de Berinjela

Ingredientes: Berinjelas, massa de lasanha, molho de tomate, cebola pequena, alho, abobrinha italiana, óleo, sal, curry, páprica picante, orégano, cheiro verde, açúcar, palmito e castanha-do-pará.

Quantidades e Modo de Preparo em: Receitas de Comidas.

Salada Turca de Beringela

Ingredientes: Beringela, pimentão vermelho, tomate, cebola, alho, salsa , limão, azeite, pimenta preta moída, sal e azeitona.

Quantidades e Modo de Preparo em: Comedores de Paisagem.

Receitas com Berinjela

Moussaka Vegano

Ingredientes: Berinjela, azeite, sal, pimenta do reino, batata doce, lentilha , azeite, cebola, alho, canela, orégano seco, sal, extrato de tomate, tomates, água, farinha de trigo, leite vegetal e noz-moscada fresca.

Quantidades e Modo de Preparo em: Torrada Torrada.

Hambúrguer de Berinjela e Quinoa

Ingredientes: Berinjela, quinoa, farinha de rosca e temperos a gosto.

Quantidades e Modo de Preparo em: Virei Vegetariano.

Receitas com Berinjela

Almôndega de berinjela

Ingredientes: Berinjela, cebola, cebolinha, farinha de arroz, óleo vegetal, sal e pimenta do reino.

Quantidades e Modo de Preparo em: Tempero Alternativo.

Rolinho de Berinjela

Ingredientes: Berinjela, azeitona preta, alho, picles, tomate, limão, azeite de oliva, sal e pimenta do reino.

Quantidades e Modo de Preparo em: Tudo Receitas.

Receitas com Berinjela

Berinjela Grelhada

Ingredientes: Berinjela, azeite de oliva, alho, vinagre balsâmico, pimenta, sal e salsa.

Quantidades e Modo de Preparo em: Receitas e Dicas do Chef.

Berinjela Recheada com Cogumelos

Ingredientes: Azeite, cebola, tofu, berinjelas, cogumelo, nata de soja, molho de Soja, pimenta moída e batata.

Quantidades e Modo de Preparo em: Sociedade Vegan.

Receitas com Berinjela

Kibe de Berinjela de Forno

Ingredientes: Trigo para kibe, berinjela, tomate, cebola, linhaça , hortelã, salsa, sal e azeite.

Quantidades e Modo de Preparo em: A Casa Encantada.

Pasta de Berinjela

Ingredientes: Berinjela, pimentão amarelo, pimentão vermelho, azeitona, sal, curry, páprica, alho e óleo.

Quantidades e Modo de Preparo em: Jornada Vegana.

Plantas também tem sentimentos…

Acho que todo vegetariano já escutou de alguém esta frase “Plantas também tem sentimentos!”, junto com o argumento “extremamente inteligente” que resume-se a “Bacon”, esta é uma frase que está em quase todos os comentários de matérias vegetarianas.

Eventualmente sai alguma matéria sobre a sensibilidade das plantas e os carnistas fanáticos amam compartilha-la e marcar os amigos vegetarianos.

Plantas com Sentimentos

Será que plantas tem sentimentos mesmo? Sinceramente, não sei. Sou uma pessoa que não duvido de absolutamente nada. Acredito que podem ou não existirem seres extraterrestres, vida após a morte, divindades, poderes paranormais… Acho que ter visto muito filme de brinquedos que tinham vida na infância influenciou em eu acreditar que tudo é possível, até hoje eu converso com um bichinho de pelúcia! hahaha

Se tratando das plantas, acredito que elas sentem e reagem às forças da natureza, a luz do sol, ao ar, água. São organismos vivos e devem ser respeitados também. Fico triste ao ver plantas serem mortas simplesmente por que não estavam esteticamente adequadas naquele lugar, não arranco flores simplesmente para te-las comigo e amo ver mudinhas crescerem e florescerem.

Muitos pessoas que comem carne gostam de falar que “os animais foram colocados na terra para nós comermos eles”, pois bem, eu acredito que as plantas foram colocadas na terra para nós as comermos. Elas são organismos vivos que nascem e florescem por conta das forças da natureza, possuem todos os nutrientes que precisamos e ainda por cima não possuem um sistema nervoso central. Ou seja, não sentem dor e não sofrem como os animais. Ao machucar um tomateiro e um cachorrinho (ou até mesmo uma formiguinha), não é preciso muito para saber quem estará sofrendo por seu ferimento. Qualquer criança de 2 anos saberia apontar qual, então, você, que tem idade suficiente para usar o Facebook, não venha com argumentos querendo comparar a dor animal com a vegetal.

Porém, quem acredita veementemente que as plantas tem sentimentos e por isto devemos poupar elas, pense que pessoas que comem carne comem bois, porcos, galinhas…e todos estes animais comem muitas plantas durante todos os seus meses ou anos de vida. Ou seja, ao comer um animal, você está matando muitas plantas indiretamente. Muito mais do que se você comesse diretamente os vegetais. 😉

Portanto, “não virarei vegetariano, pois plantas tem sentimentos também” não é um argumento válido. 😉

Político | Eduardo Jorge

Não gosto de me envolver muito com política e quem tenta discutir política comigo fica no vácuo. Ultimamente tenho visto muitas discussões entre pessoas #teamlula e pessoas #teambolsonaro. Chega a me dar arrepios!

Ao invés de discutir com os outros e defender ferrenhamente candidatos com as mesmas promessas de sempre e dos quais só conheço por conta da grande mídia, gosto de procurar candidatos que tenham ideias mais diferenciadas e tenham pensamentos comuns aos meus com relação aos animais e meio ambiente.

As próximas eleições são só ano que vem, mas é legal já ir buscando políticos para ficar de olho e conseguir fazer uma boa escolha quando a data chegar.

Até agora não encontrei nenhum político que eu considerasse perfeito, com todos os pensamentos que eu gostaria que ele tivesse (Acho que preciso me candidatar! :P), mas encontrei alguns que tem posições favoráveis ao vegetarianismo e/ou bem estar animal e tenho feito uma listinha para ir acompanhando suas publicações e ações realizadas.

A minha ideia é ir compartilhando com vocês alguns políticos cujos quais estou acompanhando, para que vocês possam pesquisar sobre eles e verem se suas ideias fazem sentido para vocês também. O objetivo é passar apenas uma ficha técnica mesmo, para que vocês possam pesquisar e ficar de olho para tomar boas decisões no futuro. 🙂

Segue o primeiro político desta série de posts!

Eduardo Jorge

 

Nome: Eduardo Jorge

Partido: PV

Posição Política: Candidato à Presidente (eleições 2014)

 

 

Apoia:

  • Vegetarianismo (ele mesmo é vegetariano)
  • Agricultura Urbana
  • Cultivo de Orgânicos
  • Uso de Compostagem
  • Proteção do Meio Ambiente
  • Bem-estar Animal

Extra:

Assinou a carta de compromisso da SVB.

Redes Sociais:

Conhece feitos negativos ou positivos de Eduardo Jorge ou tem algum político para indicar para os próximos posts? Deixa aqui nos comentários! 🙂

Diário da Dieta #1

Durante a minha infância minha alimentação não foi muito regrada. Eu amava comer bife e batata frita feitos pelos meus avós, além de todas as frescurinhas que eles compravam para mim quando eu os visitava. Na minha casa não haviam muitas besteiras industrializadas, mas também não costumavam ser refeições muito equilibradas. Não era toda a refeição que tinha salada, café da manhã não fazia parte da rotina e minha mãe preparava bolos de chocolate e rissoles para que eu levasse para a merenda.

Durante a minha pré-adolescência eu passava muitas horas de tédio assistindo programas de culinária e me aventurando em experiências como o Milkshake feito com bolacha recheada, que eu adorava fazer.

Na adolescência comecei a trabalhar, fazer pré vestibular e curso técnico. Tinha uma rotina super corrida e muitas vezes tinha que optar entre comer ou dormir. Lembro de um dia chegar a chorar comendo um prato de comida que minha mãe tinha preparado pra mim, pois eu queria comê-lo, mas também estava exausta e queria estar dormindo. Foi uma época em que eu não comia muito, porém quando comia não costumavam ser coisas saudáveis.

Na época da faculdade, o tempo ainda era curto, mas não tanto, então eu encontrava tempo para fazer massa com maionese. Prato que foi cerca de 60% das minhas refeições durante este período.

Foi na época de faculdade também em que eu parei de comer carne e cometi o erro de substituir a carne por queijo. Ainda na faculdade conheci meu noivo e comecei uma longa fase de jantares de casal.

Ao acabar a faculdade, comecei a ganhar um dinheiro um pouquinho melhor comecei a fase do “eu mereço”. Meus pais só compravam refrigerante nos fins de semana, agora que estou trabalhando “eu mereço tomar refrigerante sempre que eu quiser”. Eu estava trabalhando muito em uma tarde chuvosa então “eu mereço ir na máquina e pegar uma coca cola e uma Trakinas para comer à tarde”. A semana foi cansativa, então “eu mereço ir no rodízio de pizza”.

Fazem mais de dois anos que parei de tomar refrigerante, porém quando tomava era algo compulsivo, eu não descansava enquanto eu não acabasse de beber a última gota do refrigerante que estava na geladeira.

Para completar a minha vida de hábitos não saudáveis, eu nunca gostei de me exercitar. Na escola eu não praticava exercícios na Educação Física e tinha que apresentar trabalhos para conseguir nota. Depois da escola tive várias tentativas frustradas frequentar academia.

Todo o meu histórico com a comida fez com que eu criasse alguns hábitos nada saudáveis. Passei a comer quando estava entediada, quando estava feliz, quando a comida “combinava” com o momento, quando estava estressada, quando queria recompensa, quando estava na correria, quando não queria deixar algo estragar, além de comer com o objetivo de comer tudo que tinha em casa de não saudável e para então depois começar uma dieta restritiva.

Eu sou uma pessoa virginiana, metódica e preciso criar regras para guiar meu dia a dia. (sim, eu sei que é estranho, mas eu funciono de forma estranha :P) Entretanto, eu estava me sabotando. Eu tinha como regra que para ser saudável eu deveria comer só alimentos integrais, zero óleo e zero industrializados. O principal erro da minha regra era o , e toda vez que eu não cumpria o só eu chutava o balde e voltava e virava do avesso. Passava a comer  porcarias até planejar o momento favorável (normalmente a tão famosa segunda-feira) para recomeçar a dieta novamente.

Em termos de peso, durante a época de colégio eu tinha 49kg, na faculdade cheguei aos 56kg. Enquanto ovolactovegetariana cheguei aos 68kg e com o veganismo mantive este peso com oscilações. Tenho 1,58, ou seja, já fazem uns bons anos que tenho sobrepeso.

Não gosto de mostrar a barriga e comprar short não é uma tarefa legal, mas fora isto o excesso de peso nunca foi um grande problema para mim. Gosto muito de quem sou e de todas as evoluções pessoais pelas quais passo frequentemente e isto com certeza faz com que eu goste muito de quem eu vejo no espelho.

O que mais me incomoda é que uma alimentação ruim não reflete apenas nos quilos na balança, mas principalmente nos exames e no nível qualidade de vida que se terá ao passar dos anos. Anos de problemas com a alimentação me fez ter colesterol alto, baixa ferritina e níveis não muito bons de outras vitaminas.

Mês passado finalmente procurei um profissional de nutrição para buscar aconselhamento e aprender a ter uma melhor relação com a comida e nutrir meu corpo de forma eficiente sem grandes restrições e sem as minhas constantes neuras.

Tenho como objetivo principal melhorar meus números nos exames, conseguir manter uma dieta balanceada e não restritiva e também quero emagrecer. Meu objetivo de emagrecimento é o mais sutil possível, se eu emagrecer 250g que seja por mês já estarei feliz. Meu foco é que a evolução se mantenha para sempre até chegar no esperado e que consiga ficar no meu peso ideal sem o efeito sanfona, provocado por todo o desequilíbrio que relatei nos parágrafos anteriores.

A ideia destes diários da dieta é contar aqui para vocês como está sendo a minha alimentação, como tem sido minhas refeições, meus exercícios, minha saúde e peso.

Diário da Dieta

*Esta sou com 15 anos e 49kg. 

Peso Atual

65Kg

Saúde

Os pontos que preciso melhorar no momento são:

  • Ferritina – 33,5 (mín 13)
  • Colesterol – 244 (máx 240)
  • B12 – 159,5 (mín 191)

Obs: Vegetarianos estritos precisam suplementar B12. Eu estava suplementando por conta própria de forma errada, agora estou seguindo as orientações corretas para a minha necessidade. 😉

Exercícios

Não estou praticando nenhum exercício no momento, removi sinais do pé e estou em período de recuperação. Pretendo voltar a praticar algo no início de junho.

Refeições

Não vou compartilhar meu plano alimentar, pois isto é algo muito pessoal e o que serve para mim pode não servir para você. Procure um nutri para descobrir quais são as suas necessidades alimentares em questão de quantidades e nutrientes. Aqui é um relato bem alto nível da minha rotina alimentar nos últimos dias (fotinhos vocês podem ver no insta @alemdaalface 😉 ).

Tenho feito 4 refeições diárias, café da manhã, almoço, café da tarde e janta. No café da manhã e café da tarde tenho procurado comer cereais, frutas, oleoginosas e leguminosas. No almoço e janta tenho comido cereais, leguminosas, verduras/legumes crus e cozidos e também suco de frutas.

Tenho conseguido variar bastante a alimentação e preparar as refeições de forma mais rápida do que imaginava que conseguiria.

As refeições tem me satisfeito muito bem e tem se adequado de forma perfeita na minha rotina atual. Sinto que ainda posso reduzir algumas porções de cereais em alguns momentos, reduzir o uso de óleos e dar mais preferência por cereais integrais, mas estou no caminho! 🙂

Espero que tenham gostado do post e espero poder contar boas notícias nos próximos posts desta série. 🙂

Mandioquinha Chips – Fhom

Alguns dias atrás eu estava passando pelo Bourbon e resolvi comprar um salgadinho diferente para experimentar. Tinham várias opções e acabei optando pelos chips de mandioquinha da Fhom.

Não é muito barato, a embalagem de 45g custou cerca de R$ 8,00, porém eu não tenho o costume de comer salgadinhos, então não me importo de pagar um pouquinho mais caro nas pouquíssimas ocasiões em quero comer algo diferente.

Os chips vem em um pacotinho grossinho e bem ilustrado, a foto da embalagem realmente se parece muito com o conteúdo do pacote.

Mandioquinha Chips Fhom

Mandioquinha Chips Fhom

O produto tem o selo vegano da SVB! Então sem stress de ficar lendo ingredientes e se preocupando demais, de cara já dá para saber que este é um produto aprovado para veganos. 🙂

Mandioquinha Chips Fhom

Se tratando deste salgadinho, por mais que fosse essencial a leitura dos ingredientes, isso ainda sim não seria um problema, pois são apenas três ingredientes e nenhum deles e todos eles muito claros.

Mandioquinha Chips Fhom

Como mencionei antes, o conteúdo do pacote realmente parece muito com o que foi ilustrado.

Mandioquinha Chips Fhom

Em geral os chips são grandinhos e tem uma boa espessura. É possível sentir um pouco de gordura e ele não é muito salgado. Conforme prometido na embalagem, é bem crocante.

Mandioquinha Chips Fhom

É uma opção bem gostosinha de salgadinho, mas não sei se compraria novamente. Para o meu paladar, o ideal seria que tivesse mais sal, achei um pouco insosso. Prefiro seguir comprando snacks diferentes da marca para experimentar, pois ainda não foi por este que me apaixonei.

Produtos Veganos no Nacional Gravataí

Uns dos posts mais acessados aqui do blog são os posts em que eu mostro as opções de produtos veganos disponíveis em mercados comuns. Já fazia um bom tempo que eu não fazia nenhum post do tipo, mas estes dias estava com um tempinho livre e aproveitei para passar no Nacional em Gravataí-RS para fazer alguns registros das principais opções veganas e trazer aqui para vocês.

Na parte refrigerada é possível encontrar três opções de tofu, com preços entre R$ 11,74 e R$ 13,38 e também os duos de Tofuburger da Samurai.

Tofu e Hambúrguer no Nacional Gravataí

Nos freezers encontrei também caixas de Hambúrguer de Soja da Samurai.

Hambúrguer Samurai no Nacional Gravataí

Existem também vários produtos da Mãe Terra, dentre eles proteína de soja em pedaços.

Proteína de Soja no Nacional Gravataí

Encontrei por lá também a Paçoquita cremosa, que muitos gostam para passar no pão. Faz muito tempo que não compro, mas achei o valor bem elevado!

Paçoquita Cremosa no Nacional Gravataí

Por lá ainda encontrei muitas latas de carne vegetal da Superbom, como Medalhão ao Molho Madeira, Almondegas ao Molho Sugo e Bife Vegetal.

Carnes Vegetais Superbom no Nacional Gravataí

Meses atrás quando tinha ido lá não tinham tantas opções. Espero que continuem melhorando! 🙂

O Nacional Gravataí fica na R. Dr. Luís Bastos do Prado, 1750 – Centro.

Livro | Indispensável – Dunja Gulin

Não uso livros de receita no dia a dia, mas amo ter livros lindos e cheios e opções saborosas para quando quero preparar algo diferente do meu repertório habitual. Tenho vários livros na minha coleção e hoje vou mostrar por aqui mais um deles, o livro Indispensável de Dunja Gulin.

Livro Indispensável

Livro Indispensável

Livro Indispensável

O livro é muito lindo! Capa dura, com folhas grossas e com fotos lindas, coloridas e de muito bom gosto.

Livro Indispensável

O livro está separado em: Introdução, O básico, Café da manhã e brunch, Pratos principais e comidinhas reconfortantes, Antepastos, petiscos e lanches, Saladas, Molhos, Sopas e cozidos, Doces e ao final um índice remissivo.

Na introdução a autora conta um pouco sobre a sua trajetória, seu interesse pela culinária vegana, macrobiótica e crudívora e explica um pouco sobre a proposta do livro.

Ainda no início do livro, no capítulo “O básico” existem dicas para compras essenciais, preparo de alimentos e ainda receitas básicas e bases que serão utilizadas em outras receitas do livro.

Livro Indispensável

Cada receita possui uma curta apresentação, a lista de ingredientes, o passo a passo detalhado e o rendimento.

Livro Indispensável

A estrutura do livro é uma página de receitas e outra com imagens ilustrativas.

Livro Indispensável

Ainda não me aventurei pelas receitas do livro, mas a maioria delas são simples e fazem uso de ingredientes que normalmente se tem em casa. São poucas as receitas que contam com ingredientes muito diferentes e difíceis de encontrar.

O que não gostei no livro é que algumas receitas possuem margarina na lista de ingredientes. O livro é apresentado como um livro de receitas veganas, portanto acredito que o termo margarina tenha sido usado de forma errônea ao se referir a creme vegetal.

O livro é um pouco carinho, cerca de R$ 70,00, mas é uma boa aquisição para quem gosta de ter em casa livros recheados de receitinhas veganas e lindos. 🙂

Ideia | Salada de Macarrão

Uma das perguntas mais recorrentes nos grupos vegetarianos é o que comer que seja rápido e fácil. Para mim, uma das respostas mais óbvias para esta pergunta é: Salada de Macarrão.

Salada de Macarrão é uma opção muito simples e versátil, quando estou com pouco tempo para preparar comida é uma das minhas primeiras opções.

Salada de Macarrão

Como fazer Salada de Macarrão?

O modo de preparo é o mais simples possível, coloca tudo em um pote grande e mistura bem! 🙂 Segue algumas dicas de como montar a salada:

Macarrão

Você pode optar por qualquer tipo de massa, desde parafuso, penne e até mesmo espaguete. Massa de sêmola, de arroz, de milho, colorida, integral…qualquer tipo está valendo! 🙂 Basta preparar o macarrão e reservar para depois misturar com os demais ingredientes.

Salada

Aqui também não tem regra nenhuma! Vale colocar folhas verdes, legumes cozidos, legumes crus, milho… Minha principal dica aqui é que você corte tudo em pedações pequenos/médios, para que seja fácil misturar tudo depois.

Grãos (opcional)

Para deixar sua refeição ainda mais completa é interessante colocar grãos como grão de bico, feijão branco, ervilha.

Cogumelos (opcional)

Incluir cogumelos na salada também é uma ótima opção para deixa-la mais variada e nutritiva.

Temperos

Orégano, pimenta, cominho… adicione todas as ervas (secas ou in natura) e especiarias que você mais gostar!

Molhos

Para deixar o prato suculento é interessante adicionar algo com consistência mais liquida/cremosa que vai ajudar na mistura dos ingredientes e temperos. Você pode colocar suco de limão, azeite de oliva, abacate ou qualquer outro molhinho de sua preferencia.

Salada de Macarrão

É uma opção de refeição nutritiva, rápida, prática, saudável e extremamente versátil. Dependendo dos ingredientes que você tiver para usar no dia, o sabor do prato final será completamente diferente!

É uma ótima opção também para comer fora de casa. Em dias mais frios é possível até manter sem refrigeração por algumas horas e comer na rua mesmo, basta levar um garfinho na bolsa e abrir seu potinho. 🙂

Espero que tenham gostado da dica! Se quiserem mais dicas de refeições para situações específicas peçam aqui nos comentários ou mandem um e-mail que eu volto por aqui para dar mais algumas ideias. 🙂

Vegan Style

Em geral eu publico por aqui vídeos mais sérios sobre veganismo, mas o vídeo de hoje é um vídeo divertido sobre o tema!

Lembram da música Gangnam Style que bombou alguns anos atrás? Pois então, a youtuber israelense Henya fez uma paródia da música falando sobre veganismo! Confere essa versão super divertida no vídeo abaixo! 🙂