Ideia | Salada de Macarrão

Uma das perguntas mais recorrentes nos grupos vegetarianos é o que comer que seja rápido e fácil. Para mim, uma das respostas mais óbvias para esta pergunta é: Salada de Macarrão.

Salada de Macarrão é uma opção muito simples e versátil, quando estou com pouco tempo para preparar comida é uma das minhas primeiras opções.

Salada de Macarrão

Como fazer Salada de Macarrão?

O modo de preparo é o mais simples possível, coloca tudo em um pote grande e mistura bem! 🙂 Segue algumas dicas de como montar a salada:

Macarrão

Você pode optar por qualquer tipo de massa, desde parafuso, penne e até mesmo espaguete. Massa de sêmola, de arroz, de milho, colorida, integral…qualquer tipo está valendo! 🙂 Basta preparar o macarrão e reservar para depois misturar com os demais ingredientes.

Salada

Aqui também não tem regra nenhuma! Vale colocar folhas verdes, legumes cozidos, legumes crus, milho… Minha principal dica aqui é que você corte tudo em pedações pequenos/médios, para que seja fácil misturar tudo depois.

Grãos (opcional)

Para deixar sua refeição ainda mais completa é interessante colocar grãos como grão de bico, feijão branco, ervilha.

Cogumelos (opcional)

Incluir cogumelos na salada também é uma ótima opção para deixa-la mais variada e nutritiva.

Temperos

Orégano, pimenta, cominho… adicione todas as ervas (secas ou in natura) e especiarias que você mais gostar!

Molhos

Para deixar o prato suculento é interessante adicionar algo com consistência mais liquida/cremosa que vai ajudar na mistura dos ingredientes e temperos. Você pode colocar suco de limão, azeite de oliva, abacate ou qualquer outro molhinho de sua preferencia.

Salada de Macarrão

É uma opção de refeição nutritiva, rápida, prática, saudável e extremamente versátil. Dependendo dos ingredientes que você tiver para usar no dia, o sabor do prato final será completamente diferente!

É uma ótima opção também para comer fora de casa. Em dias mais frios é possível até manter sem refrigeração por algumas horas e comer na rua mesmo, basta levar um garfinho na bolsa e abrir seu potinho. 🙂

Espero que tenham gostado da dica! Se quiserem mais dicas de refeições para situações específicas peçam aqui nos comentários ou mandem um e-mail que eu volto por aqui para dar mais algumas ideias. 🙂

Conhecendo Mais Sobre Agrião

Ultimamente eu tenho amado comer salada de agrião! Eu pego um potão com agrião, preparo um outro potinho com sal e vinagre e fico mergulhando as folhinhas ali e comendo como petisco. Yumm! É uma delícia! Cheguei a ficar com água na boca só de lembrar! 😀

Tenho consumido de forma tão frequente que resolvi pesquisar um pouco sobre este vegetal e estou aproveitando pra compartilhar por aqui as informações que achei sobre ele. 🙂

O agrião é uma planta nativa da Europa e da Ásia central. Em meios naturais ele pode ser encontrado em zonas úmidas como margens de rios e córregos. O seu cultivo é possível nas mais diversas regiões, por isto é encontrado na maioria dos países.

Existem alguns diferentes tipos de agrião. Dentre eles o agrião d’água que é uma planta semiaquática e pode atingir até 1,2m e o agriã0-da-terra que pode chegar até 90cm.

Ele pode ser colhido de 60 à 80 dias após a semeadura ou ainda é possível coletar apenas as folhas que serão usadas naquele momento. Quando a planta começa a florescer as folhas podem se tornar amargas então a colheita após esse momento não é aconselhável.

Assim como todas as folhas comestíveis, o agrião possuí baixo teor calórico e é muito nutritivo. É, inclusive, considerado um dos vegetais mais nutritivos!

É riquíssimo em Vitamina C, Cálcio, Fósforo assim como outras vitaminas e minerais importantíssimos para a nossa saúde. Segue a tabela nutricional com base em 100g de agrião:

É uma planta que dependendo de sua variação pode ter um sabor bem picante, principalmente nos talos. O seu uso na culinária não possui muitas variações. Normalmente é utilizado em saladas, refogado ou em sucos.

O consumo dele é ótimo para manter-se saudável e também para auxiliar no tratamento das mais diversas doenças. Já o consumo em excesso não é indicado, pois pode causar irritações no estômago e vias urinárias.

Na minha pesquisa também encontrei a informação de que o consumo dele não é indicado para mulheres no início de gravidez. Não sei se procede, mas por via das dúvidas as gravidinhas que lerem isto aqui perguntem para o seu médico. 😉

E você, come agrião? Como você prepara o agrião na sua casa? Conta aqui nos comentários! 🙂

Refeições: Resumo da Semana

Mais um post de resumão das refeições da semana. Como eu comentei no post de sexta-feira, depois de toda aquela comilança do meu aniversário eu estava precisando de uma alimentação um pouco mais saudável então essa semana eu cozinhei mais e comi mais comida de verdade. 🙂

Café da Manhã:

Esta semana fui dormir muito tarde na maioria dos dias, lá pelas 2h da manhã. Então acabava acordando o mais tarde possível, sem tempo para tomar um café da manhã mais elaborado. O café da manhã foi em alguns dias banana, em outros bolo de chocolate e em outros o que tinha sobrado do pão recheado das Ogras Veganas. Já no fim de semana consegui parar para tomar café da manhã com mais calma, na rua pegando um sol com os gatinhos. No sábado comi melancia e no domingo que estava mais friozinho comi mingau com banana.

1cafesdamanha

Lanche da Manhã:

Esta semana não comi nada como lanche da manhã.

Almoço:

A maioria dos almoços desta semana foi sobras das jantas. Exceções foram segunda-feira em que comi o pão recheado das Ogras Veganas, um dia em que eu fiz um estrogonofe de soja e um dia em que eu cozinhei batata para comer com o restante que já tinha pronto.

0almocos

Lanche da Tarde:

Durante a semana o lanche da tarde em alguns dias foi maçã, em outros mamão e em outros bolo de chocolate. No fim de semana não comi nada de lanche, pois eu dormi a tarde. 😀

Café da Tarde:

A maioria dos dias durante a semana eu não tomei café da tarde, em apenas em um dia eu comi dois pedaços de pizza que tinham sobrado do meu aniversário. No fim de semana tomei smoothies.

2cafesdatarde

Janta:

Esta semana eu cozinhei todas as noites. Na segunda-feira eu estava precisando de comida de verdade pra ter um detox de tanto lanche que eu comi no fim de semana então fiz feijão, grão de bico, beterraba, cenoura, arroz e batata. Na terça meus pais queriam fazer uma janta em que todos aqui em casa comessem juntos, o resultado foi o que eu acredito ser a única coisa que todos aqui comem: macarrão com molho vermelho. Na quarta parei para jantar super tarde então fiz uma das coisas mais rápidas de se fazer, macarrão ao alho e óleo. Na quinta-feira estava inspirada e fiz um baita saladão, feijão, legumes refogados, abóbora e batata doce assada, arroz branco e milho. Na sexta-feira fiz salada, arroz, purê e bife de glúten. No sábado teve linguiça Tofurky, arroz com cenoura, saladas e purê de abóbora. No domingo só uma sopinha de abóbora e batata doce assada.

3jantas

Molho de manjericão – A Cozinha Vegetariana de Astrid Pfeiffer

Segunda-feira eu postei aqui no blog sobre o livro A Cozinha Vegetariana de Astrid Pfeiffer. Neste mesmo post eu comentei que tinha ficado ansiosa por fazer mais algumas das receitas que estavam nele, uma delas era a do molho de manjericão.

Em agosto eu almocei diversas vezes no restaurante Ubaiá em Florianópolis. E lá eles servem um molho de manjericão delicioso para colocar na salada. Fiquei realmente viciada no molhinho e quando vi que no livro tinha uma receita de molho de manjericão fiquei louca para tentar reproduzir.

A ideia deste post, e de possivelmente próximos que virão no mesmo estilo, é fazer meio que um expectativa x realidade de receitas.

A receita do molho de manjericão está na página 68 do livro. Precisa de apenas 3 ingredientes, e o modo de preparo também é bem simples. Apenas bater os itens no liquidificador.

dsc_0363

Expectativa:

dsc_0362

Realidade:

O molho é realmente delicioso! Coloquei na salada e fiquei com vontade de comer muita salada! 😛 Só é preciso maneirar na quantidade, pois afinal a base dele é azeite de oliva que é bem calórico.

A aparência dele também ficou muito parecida com a da foto e foi extremamente fácil de preparar. Os pontos negativos foram a sujeira (afinal, lavar liquidificador sujo de gordura não é nada legal 🙁 ), e o fato que eu não tinha onde guardar. Não tinha nenhum vidrinho para tempero aqui em casa e a receita rende bastante (mesmo eu tendo feito apenas meia receita) então tive que adaptar um recipiente para armazenar. Mas mesmo com estes empecilhos, valeu a pena e eu com certeza faria novamente! 🙂

dsc_0359

Almoço do Mantra – Telentrega

Porto Alegre é uma cidade que conta com diversas opções de empresas que fornecem refeições veganas. Quase toda semana descubro um empreendimento novo com uma proposta de refeições veganas. Gostaria muito que a cidade onde moro, Gravataí, tivesse tantas opções (ou pelo menos alguma :(). Mas, enquanto não tem nada por aqui estou experimentando o que temos por POA. Tenho uma listinha com tudo que eu pretendo conhecer e nesta lista está o Mantra.

Ainda não fui no Mantra, mas há uns dias atrás consegui me organizar para solicitar o serviço de telentrega deles e vou contar por aqui como foi a experiência.

Incialmente, no turno da manhã, entrei em contato através da página no Facebook deles. Perguntei se eles entregavam na região do meu trabalho, solicitei valores e também perguntei se era possível realizar o pedido por ali mesmo. Me informaram que sim, entregavam aonde eu precisava, mas não me passaram valores e me falaram que os pedidos deveriam ser feitos pelo telefone.

Liguei para lá assim que tive um tempinho, às 11:30. Uma moça simpática me atendeu (a mesma que me atendeu pelo Facebook), me foram solicitados alguns dados meus para um breve cadastro e realizei o pedido. Verifiquei que o almoço custaria R$ 19,50 e a entrega aonde trabalho mais R$ 10,00. Fui informada que as entregas começavam ao meio-dia e que a previsão de chegada era às 12:50.

O Mantra trabalha com refeições veganas e diariamente eles divulgam no Facebook quais itens compõem o almoço servido no dia. No dia que solicitei a entrega este era o cardápio:

Entrada:
Dhal de Feijão Carioca

Prato Principal:
Salada de Folhas Verdes com Vinagrete de Pepino e Tomate
Arroz Cateto Orgânico Integral com Alho Poró, Salsinha e Gersal
Pão de “Queijo” com Tomate Seco
Jardineira de Legumes
Chutney de Mamão

Sobremesa
Tortinha de Maçã com Canela

Às 13h o pedido chegou, entregue de forma bem organizada por um motoboy educado (sim, até isto faz diferença para mim ;)). Infelizmente não sei dizer se chegou quentinho ou não, pois demorei para comer, então quando abri já estava gelado.

Veio uma embalagem com a sobremesa, outra com a salada e outra com o prato principal. O prato principal veio em um recipiente com divisórias, mantendo tudo bem separadinho. Apenas o dhal vazou um pouco, mas o restante veio intacto.

Primeiramente comi a salada. Logo ao abrir veio um aroma incrível! Normalmente saladas vêm bem sem graça, mas não foi este o caso, ela estava definitivamente muito saborosa.

1

Depois parti para o prato principal. Gostei do Dhal, mas como eu gosto muito de sal (sim, eu sei, não deveria), eu senti falta de estar um pouco mais salgado. O arroz estava simples, achei que teria um gostinho um pouquinho mais diferente por conta dos temperos. A jardineira de legumes estava maravilhosa! Com certeza foi o melhor do prato principal. Os legumes estava al dente e bem temperadinhos. Muito bom mesmo! Outro ponto alto do prato foram os pãezinhos de queijo com tomate seco, bem gostosos.

2

A sobremesa veio na medida certa e estava deliciosa. Crocante e docinha.

3

Com certeza pediria novamente. O maior problema, acredito, foi o valor da entrega. Pedi sozinha, então saiu salgado, mas se tiver como dividir o vale bastante a pena. 🙂

O Mantra fica em na Rua Santo Antônio, 372 no bairro Independência em Porto Alegre e o telefone para pedidos é 51 3395 3370.