Entrevista: Eduardo (Bar 5 PUCRS)

Por muito tempo eu trabalhei no Parque Tecnológico da PUCRS e quando eu parei de consumir produtos de origem animal foi no Bar 5 onde eu encontrei opções veganas de lanches, almoço e até mesmo docinhos.

Fazem alguns meses que eu não frequento mais o campus da PUCRS, mas quando frequentava conversava com o Eduardo e ele sempre se mostrou interessado em ter opções para o público vegano. Alguns dias atrás conversei com ele e ele topou em responder algumas perguntinhas sobre a relação do Bar 5 com o veganismo. Vamos conferir? 🙂

0

Há quanto tempo existe o Bar 5?

O bar 05 existe à 14 anos, desde 2002.

Quando surgiu a primeira opção vegana no cardápio?

A primeira opção vegana surgiu em 2012.

O que o levou a incluir opções veganas no cardápio?

Os clientes mostravam interesse por produtos veganos e como era algo pouco conhecido por nós, pedimos conselhos e sugestões para que pudéssemos satisfazer esta demanda latente.

Quais são as opções que o Bar 5 oferece para os clientes veganos atualmente?

Além de chocolates, salgadinhos, biscoitos e trufas, possuímos um prato para almoço e janta (bife de soja com molho de tomate, arroz, feijão, legumes refogados, alface, tomate e cenoura) e salgados de dois fornecedores, com massa semi-integral e normal.

Você tem notado um crescimento no público vegano? 

Sim, cada semestre que se inicia verifica-se um aumento neste público, principalmente entre os adolescentes.

Você tem planos de ampliar a gama de opções disponíveis no Bar 5 para o público vegano?

Sim, o único problema é que muitos fornecedores ainda estão em fase de iniciação e não possuem capacidade para atender uma demanda mais expressiva ou não apresentam a profissionalização necessária para atender o mercado. Acredito que com o aumento do consumo, isto irá mudar e muitas empresas sairão do mercado voltado para consumo próprio e amigos e partirão para o atendimento de terceiros.

Quais dicas você dá para empreendedores que pretendem adicionar opções veganas em seus cardápios?

Converse com seu cliente. Saia da sua zona de conforto. Informe-se, participe de feiras (em POA existe a feira vegana que é um ótimo lugar para conhecer sobre o veganismo e realizar contatos com possíveis fornecedores). E o principal, não esqueça que você está contribuindo para evitar o sofrimento dos animais.

1

Almoço na PUCRS – Lancheria do 5

Depois da experiência frustrada com a telentrega da Papa Léguas que relatei ontem, eu sai literalmente sem rumo pelo campus da PUCRS procurando algo para comer. Já não não estava mais com o melhor dos humores, não queria correr o risco de me frustar novamente tentando almoçar, decidi então que iria passar em alguma lancheria, comprar chocolates meio amargo e este seria o meu almoço.
O primeiro estabelecimento no meu caminho foi a Lancheria do 5, e por um acaso do destino me deparei com isto na porta:

1

Eu que já estava sem esperanças consegui me animar. Entrei então e pedi no caixa por um Prato Vegano. Solicitei o pedido no balcão e me sentei para aguardar o preparo.
Cerca de 5 minutos depois foi anunciado que meu pedido estava pronto e fui até o balcão para retirar. A atendente me perguntou se eu queria molho vermelho e batata palha. Aceitei as duas opções e levei o prato para a mesa.

2
O prato vegano veio com arroz branco, feijão preto, bife de soja, molho vermelho, batata palha, salada de alface, tomate e cenoura.

3

Simplismente amei! Um típico PF, porém vegano. A comida é simples e boa, é bem temperada e servida em boa quantidade. Preço bem acessível, acredito inclusive, que é um dos melhores valores da PUCRS por uma refeição completa.
O ambiente também é ótimo. Não é lotado, é um lugar com pouco ruído e consequentemente mais agradável para almoçar do que a maioria dos restaurantes que são grandes e barulhentos.

Almoço na PUCRS – Vilson Pasin e Cia. Ltda

A empresa que eu trabalho fica no campus da PUCRS. Quando não consigo levar comida, tenho que buscar opções veganas de almoço pelo campus. Em teoria deveria ser bem fácil, visto o tamanho e nome da universidade, mas infelizmente ainda é uma tarefa árdua.

Para ajudar um pouco quem também precisa fazer refeições pela PUCRS vou começar a postar aqui as minhas experiências com os diversos estabelecimentos que tem por lá.

Em uma das minhas idas ao Prédio 30 comprar suco de laranja resolvi pedir informações sobre as opções de almoço servidas por lá. Perguntei para o senhor que estava no caixa sobre os risotos e ele me informou que todos tinham margarina/manteiga. Perguntei também se havia possibilidade de fazer modificações nos pratos disponíveis e ele falou que dava para trocar tudo sem nenhum problema.

Passada uma semana, eu voltei ao restaurante. Como já havia me informado fui direto pedindo o que eu queria. Pedi o “Prato 5” sem ovo e sem frango, com arroz e batata frita. Era uma mulher que estava ao caixa, não mais o senhor. Ela inicialmente disse que não dava para fazer, depois disse que faria, mas sairia mais caro.

Depois de explicar que eu não comia nada de origem animal ela aceitou em vender o prato modificado e acabou fazendo pelo mesmo valor, R$ 15,20. Ela se confundiu várias vezes enquanto anotava o pedido, mas por fim anotou corretamente as observações.

Rapidamente a comida ficou pronta e fui retirar no balcão. Vieram três pratos, um com o arroz e a batata, um outro com a salada e outro com frutas.

4

Eu havia pedido um suco de laranja também, que esqueceram de fazer. Tive que lembrar a atendente que estava faltando o suco. Pedi um copo com gelo ela me informou que não podia me dar, me deu explicações furadas que não deu para entender. Entendi na verdade, como má vontade, visto que sempre compro suco lá e sempre me disponibilizaram um copo com gelo.

A salada era composta de tomate, alface, beterraba, cenoura e pepino em conserva. O tomate, a alface e o pepino estavam bons, mas a cenoura e a beterraba raladas estavam estranhas, aguadas.

2

O arroz era parboilizado e estava bem gostoso. As batatinhas também estavam boas.

1

As frutas estavam suculentas, mas não gostei da forma que foram servidas, podiam já disponibilizar elas sem a casca.

3

Em um resumo da experiência, é uma opção, mas com certeza não é tão boa. Não há nada específico vegano, atendimento “bipolar” e comida com alguns problemas.

Segundo o site da PUCRS, o nome do estabelecimento é “Vilson Pasin e Cia. Ltda.”. Ele fica no 1º andar do Prédio 30 e fica aberto das 7h30min às 21h50min.

Lanches Veganos na PUCRS – Lancheria do 5

Fazem pouco mais de 3 anos que eu frequento diariamente o campus da PUCRS. Quando eu era ovolactovegetariana e batia uma fome era só eu ir à qualquer uma das lancherias e pegar algum salgado de queijo. Quando parei de comer derivados de origem animal eu me restringi à apenas uma opção: a lancheria do 5.

Antes de me tornar vegana eu nunca tinha comido nenhum salgado vegano de lá. Eu via que sempre tinha uma meia dúzia deles em uma bandejinha separada sobre o balcão, mas nunca tinha chegado a provar.

Ao longo dos últimos meses, comprando pastéis lá, notei que o número de salgados disponibilizados aumentou bastante. A meia dúzia disponibilizada no balcão se transformou em mais de uma dúzia e ganhou espaço dentro do balcão. 🙂

São 5 opções de pastéis salgados e assados:

  • Milho Verde com Escarola: 3º lugar no meu top 3. Vem com bastante escarola!
  • Espinafre com Tofu: 1º lugar no meu top 3. Não vem muito recheio, mas é bem gostoso.
  • Proteína de Soja com Tomates Secos e Azeitona: nunca experimentei.
  • Palmito: este me enganou, ele vem com muita proteína texturizada de soja! Ué? Mas não era para ser de palmito? Pois então…
  • Cenoura com Tofu e Azeitonas: 2º lugar no meu top 3. Cenoura raladinha, bem gostoso!

bar5

Mas como nem tudo são flores, já tive problema comprando os lanches veganos lá. Certa vez pedi um pastel para levar, ao chegar ao trabalho fui aquecer e notei que ele estava todo mofado! :S

Acho válido comprar os lanches de lá, para incentivar o comércio (e também porque pelo que eu saiba é a única opção de lancheria), mas aconselho a olhar bem o pastel quando comprar.

A Lancheria do 5 fica no primeiro andar do prédio 5 e o valor de cada pastel é R$ 4,75.