Leite de Castanha de Caju

Quem me acompanha no Instagram sabe que o leite de castanha de caju é o leite vegetal que eu mais consumo. Eu jurava que já tinha postado sobre ele por aqui, mas dei uma procurada e só encontrei post sobre leite de aveia.

Existem vários motivos para eu amar o leite de castanha de caju! O primeiro deles: é muito simples de preparar!

O primeiro passo é deixar 1 xícara de castanha de caju de molho por cerca de 3 horas. Já deixei menos tempo, porém aí ela não se dissolve bem, então não recomendo. Já deixei mais tempo, cerca de 10h, e o resultado foi igual ao das 3h. E também já deixei mais do que 10h e as castanhas estragaram. Então, por experiência própria, deixar no máximo 10h. E claro, é bem provável que também depende da temperatura ambiente, já deixei 10h no inverno no RS, então se é verão ou você mora em uma região mais quente provavelmente estragará antes. 😉

dsc_0235 dsc_0238

Passado este tempo, escorra as castanhas. Dá para perceber que elas ficam bem hidratadas e mais macias.

dsc_0257

Feito isso é só bater as castanhas no liquidificador com 1 litro de água. Bata até que você não enxergue mais partes de castanhas passando no liquidificador, quanto mais tempo batendo melhor.

dsc_0261

E é isso! Está pronto! Se você preferir pode coar, mas eu não vejo necessidade nenhuma de coar. Ficam apenas algumas partículas de castanha, que podem ser sentidas mais no último copo de leite que for consumido, pois elas ficam no fundo.

dsc_0263

A textura dele para mim é perfeita. Não fica muito fino, mas também não fica grosso demais. E o gosto é excelente! Dá para beber puro tranquilamente.

dsc_0268

Outra vantagem é que ele é super versátil. É ótimo para utilizar tanto em receitas doces quanto salgadas. Eu sempre mantenho um litro pronto na geladeira e bebo com achocolatado, faço batidas com frutas, utilizo para fazer purê de batatas, molho branco… São várias as possibilidades!

A única desvantagem dele costuma ser o preço, pois dependendo do local, castanhas de caju possuem um valor bem elevado. Meu conselho é comprar a castanha partida, pois a inteira é sempre bem mais cara e quando você tiver acesso à castanha de caju barata compre ela em grande quantidade (sempre estudando o uso com base na data de validade).

Mas mesmo pagando um valor mais elevado nas castanhas, ainda costuma sair mais barato do que comprar algum leite vegetal industrializado. Então vale a pena consumir algo mais natural, mais fresco e ainda mais barato.

Se conhecerem lugares que vendam castanhas-de-caju baratas no sul do Brasil me avisem aqui nos comentários! 🙂

dsc_0272

Ideia de Café da Manhã/Lanche: Leite com Achocolatado e Torrada

Faço parte de vários grupos veganos no Facebook e vejo muitas pessoas postando que depois que se tornaram veganas não sabem mais o que comer no café da manhã. Eu, particularmente, não senti essa dificuldade, simplesmente fui adaptando as refeições que eu já costumava fazer, mas como foi tão simples para mim e parece ser complicado para algumas pessoas vou postar aqui algumas ideias de alimentos que podem ser consumidos no café da manhã ou em lanches. 🙂

Tem dias em que meu café da manhã é super nutritivo e saudável. Entretanto, em alguns dias que tudo que eu quero é algo confortável, que abrace por dentro com gostinho de infância. A ideia que mostro aqui hoje é exatamente para estes dias. 😉

Durante a minha infância e adolescência eu raramente tomava café da manhã, porém a maioria dos meus lanches era leite com achocolatado e torrada.

DSC_0772

A versão que eu consumia anos atrás era, infelizmente, era cheia de produtos de origem animal. O lanche era composto de leite de vaca com achocolatado de marca que testa em animais, pão francês com margarina e queijo.

Como toda refeição pode ser adaptada para uma versão sem crueldade, mesmo não consumindo nenhum produto de origem animal ainda sim é possível ter um café da manhã nostálgico como este.

A versão sem crueldade é simples e pode ser adaptada de várias formas!

O leite pode ser qualquer um vegetal. Existe uma variedade imensa de opções, basta ir experimentando e escolher o seu predileto. O meu preferido do momento é o leite de castanha de caju, que foi o que utilizei quando fiz este lanche.

Como achocolatado, pode-se utilizar cacau em pó, com algo para adoçar como açucar, adoçamente, melado ou calda de agave. Também é possível utilizar achocolatado mesmo, tem o orgânico da Native e dependendo de onde você mora também é possível de encontrar algumas marcas baratinhas que não possuam leite e não testem em animais.

Quanto ao pão francês, ou cacetinho, como chamamos aqui no RS :), não tem regra. Pra saber mesmo se é vegano ou não, só perguntando para o padeiro. Eu nunca vi algum lugar em que o pão francês levasse leite ou ovos na receita, mas várias padarias utilizam manteiga, margarina ou banha, então é importante se informar e ir descobrindo quais os locais perto da sua casa que vendem pães veganos.

Para o recheio da torrada eu tenho utilizado os queijos da Superbom. Como eles são bem cremosos, dispensam qualquer necessidade de alguma versão vegetal de margarina. Além das opções que queijos veganos que existem no mercado, existem diversas receitas para quem preferir fazer em casa. Caso você faça questão de algum creme para passar como recheio além do queijo, também existem diversas receitas de manteigas caseiras (tem para vender também, porém não é muito fácil de encontrar 🙁 ).

Se você tem pressa pela manhã, pode deixar o leite com achocolatado pronto na geladeira na noite anterior e também já preparar o pão com o queijo vegetal, deixando para na manhã seguinte, apenas ter que colocá-lo na torradeira. Porém, o ideal deste lanche é para feriados ou fins de semana em que você possa levantar, prepará-lo, voltar pra cama, comer assistindo algum seriado (ou desenho se a saudade da infância for muita :P)  e depois ainda voltar a dormir para acordar só meio dia. 😀

Que tal botar esta ideia em prática já agora neste 7 de setembro? 🙂

DSC_0775

Leite de Aveia

As pessoas são tão acostumadas a beber leite provindo de exploração animal que nem imaginam as infinitas possibilidades do mundo vegetal. Eu mesma, até uns meses atrás imaginava que leite vegetal só existia o de soja.
Logo nas primeiras pesquisas vi que eu estava muito enganada. Existem tantas variações incríveis de leites vegetais. Existem leites de todos os tipos e para todos os gostos!
Mais uma das metas que eu tracei para essa minha vida vegana é ir experimentando todas as possibilidades que eu encontrar. Conforme eu for experimentando vou postar aqui no blog. Já fiz leite de soja, amendoim e castanha de caju e aveia, sendo este último o primeiro a ganhar um post.

1
O leite de aveia é o mais grosso de todos que provei. A textura dele é um pouco mais cremosa e ele fica com bastante gosto de aveia. Até agora tomei ele puro, e com frutas, que foi a versão que eu mais gostei.
Não consegui coar ele muito bem, pois a peneira que tenho não é muito fina e o pano de algodão não funciona direito para esse leite, mas não vi problema nisso, pois o resíduo fica bem no fundo do recipiente.
Vamos a receita! 🙂

Ingredientes:

2 xícaras de aveia
3 xícaras e 1/2 de água

Modo de Preparo:

Deixe a aveia de molho na água por cerca de 3h. Bata no liquidificador, coe, e está pronto!

2