Veganos no Cachorro do Rosário

Uns dias atrás acordei tarde e resolvi sair direto para fazer algumas compras no mercado. Moro em uma cidade da região metropolitana de Porto Alegre, mas por aqui tudo ainda é muito difícil. Tive que passar em um mercado porque lá é onde tem pão vegano, depois tive que ir em outro pois lá tinha tofu e depois ainda tive que passar em outro para conseguir leite condensado de soja. Em resumo, eram seis horas da tarde e eu e o meu noivo ainda estávamos em jejum. O último mercado era no shopping e a fome estava enlouquecedora então resolvemos procurar algo para comer por lá.

Comer no shopping definitivamente não é uma tarefa fácil. No shopping aqui não existe nenhuma opção vegana decente, então o jeito é ir nos restaurantes e fazer uma dúzia de perguntas. Resolvemos ir no Cachorro do Rosário e acabamos conseguindo comer por lá.

img_2047

Peguei o cardápio e me animei ao ver o “Clássico Verde”, uma opção vegetariana. Entretanto, ao perguntar para a atendente descobri que a incrível opção vegetariana era apenas o cachorro quente normal, porém sem a salsicha. ¬¬

img_2044

Decidimos então tentar decifrar o cachorro quente normal e tentar veganizar. Perguntando para a atendente sobre o pão ela afirmou que não tinha nada de origem animal e nos mostrou a embalagem para comprovar. O molho é separado da salsicha e é possível pedir para não colocar alguns ingredientes.

Os ingredientes que vão no cachorro quente completo são ervilha, milho, salsa, azeite de oliva, pimenta (opcional), maionese, molho de tomate, mostarda, ketchup e queijo ralado. Pedi então um “Clássico Verde”, que vem sem salsicha e pedi para colocar todos os ingredientes menos a maionese e o queijo ralado. Como a fome era muito grande acabei pedindo para colocar batata palha, que, acreditem ou não, é tratada como adicional!

img_2046

img_2048

Eu acho que já mencionei que estávamos com muita fome né? 😛 Então pedimos também uma porção família de batata frita.

img_2042
img_2045

img_2043

Concluindo, é uma opção para momentos de desespero, mas não chega a ser uma boa opção. O fato da batata palha ser um adicional é um absurdo e o lanche em si foi bem sem graça. Sai caro e a qualidade não compensa.

Cachorro do Rosário, que tal investir em uma opção vegana de qualidade? 😉

Ideia de Almoço/Janta: Cachorro-Quente

A ideia de hoje é mais para jantas do que almoços. Normalmente o almoço é mais saudável e completo. Já na janta, principalmente na sexta-feira ou no fim de semana, as vezes da aquela vontade de só fazer um lanche bem podrinho e gordo mesmo.

Quando eu parei de comer carne, passei a comer cachorro quase completo, só não colocava a salsicha. Quando eu parei de consumir qualquer produto de origem animal, por um momento tive um lapso pensando “a partir de agora eu só vou comer arroz, feijão e salada”, mas eu estava extremamente errada! Minhas refeições são as mais diversificadas e meu cachorro-quente ficou ainda mais completo, pois descobri opções de salsichas vegetais.

dsc_0404

Cachorro-quente é uma opção de refeição super simples de fazer. Perde-se apenas alguns minutinhos fazendo o molho, que pode já incluir a salsicha picada, cortada em rodelas ou inteiras ou pode ser puro com a opção da salsicha ser preparada apenas em água fervendo.

Se preferir não consumir salsicha vegetal, também é possível utilizar cenouras no lugar ou não colocar nada apenas os demais ingredientes.

Cada lugar do Brasil costuma utilizar ingredientes diferentes no preparo. Em São Paulo eu comi pela primeira vez um cachorro-quente com purê de batatas! :O Por aqui não pode faltar catchup, maionese vegetal, mostarda, milho e ervilha e batata palha. Mas também pode ter temperinho verde, cebola, alface, tomate, molho shoyo, molho de alho, molho de pimenta.

O pão pode ser o francês ou o pão clássico de cachorro-quente. Basta verificar os ingredientes para se certificar de ser vegetariano estrito. 🙂

dsc_0407

Já prepararam cachorro-quente vegano? Quais os ingredientes que não podem faltar no seu lanche?

Torta de Cachorro Quente

Eu queria muito fazer cachorro quente para servir na festa junina. Comprei tudo que precisava para o recheio, mas não teve jeito de eu conseguir achar pães pequenos veganos para cachorrinho nos mercados. Desanimei e me conformei de que não ia ter como fazer. Comecei a pensar então em alguma outra coisa salgada vegana que eu pudesse fazer e tive a idéia de fazer uma torta de liquidificador. Quando estava pensando o que colocar de recheio então que veio a idéia, uma torta de cachorro quente! 😀

Ficou deliciosa! Todos amaram! Fica ótima tanto quentinha, quanto fria. Sem falar que é super fácil e rápida de fazer. 🙂

1

Ingredientes:

4 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de amido de milho
3 xícaras e 1/2 de água
4/6 xícara de óleo
1 colher de sopa de fermento em pó
8 salsichas de soja cortadas em rodelas
2 tomates médios picados
1 cebola média picada
2 dentes de alho picados
2 colheres de extrato de tomate
1 xícara de batata palha
1/2 xícara de catchup
1/2 xícara de mostarda
1 lata de ervilha
1 lata de milho
Sal à gosto

Modo de Preparo:

Em um liquidificador coloque a farinha de trigo, o amido de milho, 3 xícaras de água, 3/6 de xícara de óleo, o fermento e sal à gosto. Bater até formar uma massa homogênea e reservar.
Em uma panela colocar 1/6 de xícara de óleo, o alho e a cebola. Quando dourar adicionar a salsicha e refogar. Quando a salsicha dourar adicionar o tomate, o extrato de tomate, 1/2 xícara de água e sal à gosto. Tampar a panela e deixar cozinhar em fogo baixo até começar a secar o molho.
Em uma forma colocar metade do conteúdo do liquidificador. Por cima, colocar o molho de salsicha, adicionar a ervilha e o milho. Cobrir o recheio com o restante da massa.
Levar ao forno e deixar assar por aproximadamente 45 minutos.
Cortar em pedaços e colocar por cima a mostarda, o catchup e a batata palha.

2 3

Festa Junina

Minha mãe é uma pessoa super empolgada. Eventualmente ela inventa de preparar algo para reunir pessoas queridas. Seja um passeio ou uma festa, o importante para ela é ser algo animado.

Dessas invenções da minha mãe, no mês passado, saiu uma Festa Junina. No meio da semana ela comentou a idéia, na sexta confirmou e no sábado já saiu a festa. Tudo muito rápido. A idéia da festa era reunir a família, então não foram muitos os convidados. Achei que não daria tempo, mas todos se organizaram e saiu tudo direitinho.

Festa junina é uma ótima oportunidade para fazer uma reunião vegana. Tudo que é típico de festa junina pode ser feito de uma forma vegana sem diferença nenhuma das receitas tradicionais.

Como a idéia da festa que foi feita aqui em casa foi cada um levar um prato, infelizmente tiveram dois itens que não eram veganos. Como foi minha mãe que organizou, não tive muito como mudar isso, mas é totalmente possível mesmo neste esquema de cada um levar um prato. A dica é pedir para os seus convidados levarem coisas específicas que tradicionalmente são veganas, como Paçoquita e pinhão. Se tiver mais tempo também é válido você fazer tudo e dividirem o valor.

Tudo que eu fiz que não era tradicionalmente vegano, mas ninguém notou diferença. Ninguém sentiu falta de ovo ou leite no bolo e ninguém notou que a gelatina era ágar-ágar. Cheguei também a escutar “Vegano? Mas tem salsicha aqui!”, sobre a minha torta, que foi elogiada depois.

De comidinhas para a festa eu preparei um bolo de fubá, uma torta de cachorro quente e jello shots de vinho.

1 28

Minha mãe preparou pipoca, quentão e amendoim açucarado.

910 3

Os convidados levaram Paçoquita, mais quentão e pinhão.

11

A minha mãe fez a maior parte da decoração, fez tudo no dia mesmo, bem improvisado. Minha prima também ajudou na decoração e levou lindas bandeirinhas que enfeitaram os pratos.

7 6 5 4

A maioria dos convidados entrou no clima e foi caracterizado. Teve muita camisa xadrez, sardas falsas, blush forçado, dente preto, trancinha e chapéu de palha.

IMG_2358

Sei que não estamos mais em junho, mas ainda está friozinho, ainda tem clima de festa junina. A maioria das festas juninas que eu fui foram em julho, então por que não? Que tal planejar uma festinha com seus familiares ou parentes?

Vou me organizar para nos próximos dias postar as receitas de tudo que fui eu que fiz. Tudo ficou ótimo! Vale a pena repetir em diversas ocasiões não só festas juninas. 🙂