Roteiro Gastronômico Vegano da Viagem para Cancun e Playa del Carmen

No inicio de abril viajamos para o pedacinho do paraíso que fica no México. Passamos 5 noites em Cancun e 3 noites em Playa del Carmen. Curtimos muito cada minuto de cada lugar que visitamos e comemos muita comida gostosa!!

Já postei lá no Instagram, mas resolvi fazer um resumão aqui no blog também para ficar de fácil acesso para quem estiver procurando opções veganas pela região. 🙂

Cerca de uma semana antes tínhamos contatado a companhia aérea e solicitado refeições veganas. No total foram mais de 10h de voo pela Copa Airlines e nos foram servidas várias refeições ao longo deste período. Nas refeições perecíveis eles acertaram e não havia nada de carnes, queijos ou derivados. Entretanto, nos itens industrializados erraram feio! Veio margarina, biscoitos com ovo… 🙁 Fiquem de olho!

Ao chegarmos em Cancun fomos logo comer comida tradicional mexicana no Casa Tequila, que ficava bem próximo ao nosso hotel. Eles têm uma seção do cardápio inteira vegana.

Optamos por tacos, burrito e ainda uma porção de fritas. De entrada ainda trouxeram nachos com molhinhos de pimenta. Tudo uma delicia!

Tudo veio super bem servido e acabou sobrando comida. É tudo bem temperado e sacia rápido.

A noite fomos ao clássico Señor Frog’s para curtir um pouco da badalação de Cancun no período de Spring Break.
Não tínhamos grandes pretensões de comer por lá, mas o atendente foi super dedicado e conseguiu para nós um burrito e um bowl sem nada de origem animal.

Quando conseguimos adiantar o nosso voo e aumentar nossa estadia no México decidimos por incluir no roteiro um passeio para Las Coloradas para conhecer as incríveis lagoas rosas!

Fechamos o passeio com a Travel Ahead que nos deu toda a atenção possível tanto quanto ao passeio quanto em dicas sobre Cancun. 🙂

Las Coloradas fica bem longe de Cancun e o passeio ainda incluía outros destinos (com as ruínas de Ek Balam e lagoas com crocodilos e flamingos), almoço estava incluso.

A agência e o guia passaram com precisão ao restaurante a nossa solicitação de comida vegana.
O restaurante acertou no quesito vegano, porém nos trouxe “comida de passarinho”. 🙁
Nos foi servido um prato com frutas e legumes picados.
A ogrinha aqui que tinha acordado super cedo e ainda ia caminhar bastante ao longo do dia ficou sentindo falta de uma comida “com sustância”. Hehehe

Como somos precavidos, tínhamos levado salgadinhos para enganar a fome até a hora da janta. É essa é a dica que eu dou, sempre andar com algum lanchinho na mochila para não acabar passando fome. 😉

Pertinho da região mais badalada de Cancun tem o Restaurante Natura com várias opções veganas no cardápio. Pegamos um burger com batatinhas bem gostoso e queríamos experimentar as massas, mas o garçom não nos informou que a cozinha fechava antes do restaurante e quando fomos pedir eles não estavam aceitando mais pedidos.

O Vegan Planet foi nossa primeira paixão gastronômica. Foi amor à primeira garfada com um macarrão incrível! Só de lembrar já fico com vontade de voltar! Também experimentamos o burger e o bolo de chocolate. Tudo muito gostoso!

Este restaurante é mais longe da zona hoteleira, mas é possível chegar facilmente nele de ônibus. Ele tem um cardápio enorme incrível! Vale muito a pena!

Ainda na região mais movimentada de Cancun fomos conhecer o Hard Rock Cafe. Poucas opções vegetarianas e nada claramente vegano, acabamos pegando uma batatinha e nachos adaptados.

Queríamos conhecer o Caribe Vegano, mas infelizmente não conseguimos encaixar nossa disponibilidade no horário de atendimento deles. 🙁

Optamos então por repetir a dose e ir novamente no Vegan Planet. Desta vez, o menino que nos atendeu, talvez se perdendo na tradução, entendeu errado nosso pedido e nos trouxe duas massas diferentes da que tínhamos pedido.

Pedimos para trocar e nos trouxeram então a massa que de fato queríamos (igual ao dia anterior), porém desta vez com outro tipo de macarrão e com menos molho. Estava boa, mas no primeiro dia estava definitivamente melhor. Pedimos também uma pizza para experimentar e o cheesecake.


Bem pertinho do nosso hotel tinha o Ah Barbaro e resolvemos ir lá para comer uma comidinha mexicana. A música alta e o barulho da rua atrapalhou bastante o entendimento na hora do pedido. Tentamos portunhol, inglês e ainda sim foi difícil de conseguir fazer o pedido. O cardápio não tem de forma clara as opções veganas e demorou até que por fim conseguimos pedir uma comidinha. Que estava bem gostosa por sinal!

Passamos um dia em Isla Mujeres e através do Happy Cow vimos várias opções por lá. Tudo bem pertinho da praia mais famosa da ilha, porém a maioria que encontramos estava fechado. 🙁

Depois de entrar em um lugar cabuloso e “invadir” um restaurante árabe estávamos quase desistindo de almoçar quando então encontramos o Aroma Isla. Comida muito gostosa, bem servida e barata!

Já em Playa del Carmen, um lugar bem lindinho que descobrimos caminhando pela Quinta Avenida foi o 100% Natural. Pedimos só um suquinho, que estava uma delicia! Infelizmente não estávamos com tempo ou fome para comer algo, mas vimos várias opções veganas no cardápio. 🙂

Tiramos um dia para ir no parque Xel-Ha. Para minha surpresa a maioria dos restaurantes de lá tinham plaquinhas indicando quais as opções no buffet que eram veganas! 😀

De negativo, o parque tem atividades extras com animais presos, como golfinhos (aliás isto é algo muito comum por lá…). Muito triste ver os animais presos. 🙁 Felizmente não vimos quase ninguém perto destas atividades, espero que eles em breve removam este tipo de “atração”.

Tínhamos planejado ir no Comet 584, porém pouco antes de nos dirigirmos até lá, vimos que fechava as 21h. Aliás isso foi algo que achei muito ruim, a maioria dos restaurantes fecha cedo! Aí se você aproveita o dia todo na praia, só com muita correria para conseguir voltar pro hotel, tomar banho e se arrumar a tempo pra conseguir jantar em um lugar bacana. 🙁

Como já tinham passado das 21h optamos por ir no Bio-Orgánicos, um restaurante que ficava bem pertinho do nosso hotel. Queríamos comer macarrão, porém por estar “tarde” nos limitaram as opções do menu então acabamos escolhendo o burger. Não era a massa que queríamos, mas estava bem gostoso!

Foi no nosso passeio em Cozumel que nos apaixonamos novamente por um restaurante. O Cali Café é incrível! Nosso breakfast foi maravilhoso com sanduíche, tofu mexido com torradinha e as melhores panquecas que já comi!

Gostamos tanto que voltamos depois do nosso mergulho para experimentar o burger! ^^

Tiramos uma noite para ir no Xplor Fuego. Ao contrário do Xel-Ha, lá foi mais difícil de conseguir comida vegana.
O restaurante fecha 1 hora antes do parque então é preciso controlar o tempo entre as atividades para conseguir ir jantar a tempo. Chegando lá não encontramos nada identificado como vegano e pelo tempo curto não tinha como sair perguntando cada coisinha então a opção mais certeira foram saladas e frutas.

Na caminhada para pegar o coletivo para mais um dia de passeios encontramos a BIO-Natural, um mix de restaurante com lojinha de produtos naturais. Vimos várias opções veganas no cardápio e decidimos parar para comer um delicioso tofu mexido no café da manhã! 🙂

No caminho de volta para o nosso hotel encontramos o La Senda Vegana. Não tínhamos planos de comer nada no momento, mas resolvemos parar para dividir um lanche e experimentar um pouquinho da comida do local. Gostei bastante do burger que pedimos e fiquei com vontade de experimentar outros itens do cardápio em uma próxima vez

Para fechar com chave de ouro nossas comilanças da viagem fomos no Marvin’s Burgers. Lugar vegano incrível com lanches deliciosos e bem elaborados! Yumm! Vale muito a visita!!!

Extra:

Animais

A região de Cancun/Riviera Maya é bem preservada e é um lugar incrível para ver animais em seu habitat natural. Durante nossos poucos dias lá tivemos a oportunidade de ver diversas espécies de pássaros e peixes, lulas, arraias, tartarugas, coatis, cobras, crocodilos, morcegos e flamingos e esquilo! <3

Produtos Veganos
Nos mercados mexicanos não encontramos quase nada explicitamente vegano. Encontramos apenas um queijo em um supermercado e outro tipo de queijo na BIO-Natural.

Idioma
É fato, países de língua espanhola, o portunhol acaba reinando! hehe Porém, eu aconselho fortemente um breve estudo de espanhol. É importante saber o básico para facilitar o entendimento, principalmente ao ler rótulos e cardápios.

Saber inglês também facilita muito, por lá, 99% das pessoas que encontramos falavam inglês. Os estabelecimentos também costumam ter o cardápio em inglês! 🙂

Custo
Infelizmente eu não guardei as notinhas ou anotei os valores que pagamos nas refeições. 🙁

Em nosso roteiro inicial, eu tinha programado 700 pesos por refeição para duas pessoas. Tinha contabilizado apenas uma refeição em restaurante por dia, visto que o resto do dia estaríamos passeando e provavelmente não teríamos opções veganas pelo trajeto. Nos 700 pesos eu estimei pelo menos 2 pratos salgados, 1 sobremesa e 2 bebidas. Estimei um valor alto para não sofrer com imprevistos. No fim, o valor que gastamos em cada refeição foi bem menor do que este, as vezes, apenas metade deste valor. O que nos possibilitou desfrutar de outros restaurantes que encontramos pelo nosso caminho e ainda sim sobrar uma graninha.

Para chegar neste valor eu entrei em contato com os restaurantes que eu pretendia visitar e pedi para eles o cardápio. Peguei como base os valores mais caros que encontrei. Melhor sobrar do que faltar! 🙂

É preciso ter em mente também que todo restaurante espera que você deixe gorjeta, porém não é inclusa na nota. Na nota, dependendo do lugar, vem sugestão de 10%, 15% ou 20%… Aliás, todo serviço lá espera (ou pede) gorjeta, desde o guia turístico, ao motorista…então prepare-se para gastar um pouquinho a mais do que o esperado…

É preciso também sempre ficar de olho na cotação do dólar em cada lugar. A maioria dos lugares aceita tanto dólar quanto pesos, porém varia muito saber no que é mais vantajoso pagar. Aconselho andar sempre com dólar e pesos, saber o quanto está a cotação nas casas de cambio e ao chegar no estabelecimento conferir a cotação de lá pegar sua calculadora e ver o que vale mais a pena. 🙂

Bom, acho que era isso! Espero que este post seja útil para os veganos e vegetarianos que estiverem planejando uma viajem para Cancun/Riviera Maya!

Comenta aqui se tiver alguma dúvida ou quiser dicas sobre o planejamento, voo, hotel, passeios etc. Vou adorar ajudar! 🙂

Documentário | What the Health

Hoje venho indicar para vocês mais um ótimo documentário!

What the Health é um documentário dos mesmos criadores de Cowspiracy. Em What the Health, Kip Andersen e Keegan Kuhn, investigam a fundo o quanto a nossa saúde está relacionada com a alimentação.

O documentário mostra o quão nocivos são os produtos de origem animal e também aborda o porquê de grandes instituições relacionadas a saúde não informarem a população dos riscos que elas correm ao manterem uma dieta baseada em produtos de origem animal.

Ele foi lançado em março deste ano e há pouco tempo foi disponibilizado na Netflix. Reserve um tempinho neste domingo para assistir com a família! 😉

Celebridade | Miley Cyrus

Miley Cyrus foi uma celebridade que eu conheci primeiramente pelas suas polêmicas e só depois fui conhecer o seu trabalho. A atriz e cantora era protagonista da série Hannah Montana, que eu nunca assisti, só soube dela quando começaram a surgir diversas notícias sobre as mudanças dela tanto no cabelo quanto no comportamento.

Miley tem 24 anos e em 2015 anunciou que tinha se tornado vegana inspirada pelos seus animais. Na época ninguém levou fé, até porque, por conta de toda a sua atitude polemizando tudo o que podia, em muitos momentos ela entrou em contradição.

Dois anos se passaram e Miley foi amadurecendo, refletiu sobre o que não fazia mais sentido para ela. Toda a reflexão pessoal pela qual passou pode ser observada na sua vida pessoal, no seu trabalho e também na sua posição perante o veganismo. Miley tem se mostrado uma voz ativa, sempre usando de suas redes sociais para reforçar positivamente o veganismo e criticar atitudes cruéis. Nesta publicação da PETA, da para ver um pouco de seus posts sobre o assunto.

O trabalho como atriz da Miley eu só conheci na série Two and a Half Man, onde ela fez uma pequena participação especial como namorada de um dos protagonistas.

Two and a Half Man (2003-2015)

Sinopse: A vida de um homem rico e solteiro, Charlie (Charlie Sheen), que se aborrece quando seu irmão divorciado Alan (Jon Cryer) e seu sobrinho Jake (Angus T. Jones) acabam indo morar na sua casa em Malibu. Apesar das enormes diferenças entre os dois irmãos, eles decidem firmar uma parceria para dar um lar ao pequeno Jake.  (Fonte: Adoro Cinema)

Mais recentemente tenho acompanhado o trabalho da Miley no The Voice americano. Ela foi jurada na 11ª temporada e deve voltar como jurada para a 13ª temporada que começa em setembro. No programa, algumas vezes ela fala sobre a sua alimentação, tendo que por vezes responder a brincadeirinhas de seus colegas. (quem nunca, não é mesmo?)

The Voice

Acredito que o trabalho mais conhecido da Miley seja sua música. Na música é possível ver claramente as três fases pela qual ela passou. Separei três vídeos pra mostrar um pouquinho do trabalho dela em cada uma de suas fases. Eles estão listados por ordem cronológica, sendo Malibu, seu trabalho mais recente.




Acompanham o trabalho da Miley? 🙂

Atleta | Meagan Duhamel

Eu queria muito ser um bom exemplo e conseguir vir aqui mostrar para vocês como eu sou uma exímia esportista vegana. Sério, queria muito poder fazer isto. Acontece que eu não sou uma pessoa que pratica esportes e isso não tem nada a ver com o veganismo. Eu nunca me relacionei bem com esportes e isto veio desde a minha infância. Eu sempre fui muito tímida enquanto criança e os únicos esportes aos quais eu tive acesso foi na escola. Os esportes que tinham na escola eram sempre futebol e vôlei e como eu era muito tímida eu tinha muita vergonha de participar. Não existiam aulas de vôlei e futebol, os professores simplesmente chegavam deixavam a bola com os alunos e eles já saiam jogando. Como eu não sabia jogar e tinha muita vergonha de perguntar, eu nunca participava. Quando algum professor mandava que eu entrasse para algum time eu ficava na quadra praticamente parada morrendo de medo de levar uma bolada. Aliás, lembro de levar várias boladas, na cara, no estômago… Todo este histórico fez com que eu nunca me relacionasse tão bem com os esportes. Agora como adulta eu até tento alguma coisa ou outra, mas eu não tenho o hábito, meu corpo nunca esteve acostumado a este tipo de atividade na rotina e é muito difícil para mim me manter me exercitando com vontade. 🙁

Todo o desabafo acima, foi para tentar explicar que o fato que eu ser um zero a esquerda nos esportes e não ter um físico atlético não tem nada relacionado a minha alimentação! Existem muitos atletas incríveis que seguem uma alimentação vegetariana estrita e possuem alta performance! Como eu não posso dar o meu exemplo aqui, vou fazer uma série de posts apresentando estes atletas veganos para vocês. 🙂

O post de hoje é sobre a patinadora artística Meagan Duhamel! Comecei por este esporte, porque eu acho incrível patinação em geral e principalmente no gelo! É o tipo de esporte que fico encantada ao assistir! De tanto ficar encantada assistindo, certa vez fui no Snowland em Gramado-RS e tentei praticar uma patinação básica na pista que tem por lá. Parecia ser tão fácil, natural e leve. Entretanto, a realidade foi que eu não conseguia sair do lugar direito, quase caí várias vezes e não larguei minhas mãos da barra de apoio na lateral da pista! 😛 Sai de lá valorizando ainda mais o trabalho dos patinadores! hehe

A Meagan se tornou vegana em 2008 após ler o livro Skinny Bitch. A atleta conta que leu o livro e ao saber de todo o abuso animal ela tirou todos os produtos de origem animal da cozinha dela e decidiu tentar seguir o veganismo. Ela conta que muitos aconselharam que ela fizesse isto aos poucos, mas ela é uma pessoa “ou tudo ou nada” e determinada resolveu parar com produtos de origem animal de uma vez por todas.

Ela segue uma alimentação natural e saudável, balanceada incluindo muitas frutas, vegetais, grãos, sementes e leguminosas.

A atleta canadense tem 31 anos e compete na categoria duplas com seu parceiro Eric Radford. Segue algumas de suas conquistas:

  • Bicampeã do Campeonato Mundial (2015 e 2016)
  • Bicampeã do Campeonato dos Quatro Continentes (2013 e 2015)
  • Seis vezes campeã do Campeonato Nacional Canadense (2012 – 2017)
  • Medalhista de Prata nos Jogos Olímpicos de Inverno (2014)

Por fim, deixo aqui algumas fotos lindas de suas performances na pista de patinação! <3

Celebridade | Alicia Silverstone

Hoje venho por aqui para falar de mais uma celebridade vegana que está sempre envolvida em defesa dos animais! Alicia Silverstone tem 40 anos e desde os 21 é vegana. Ela conta que durante sua infância e adolescência seu irmão ficava imitando o barulho dos animais que ela estava comendo enquanto ela comia e isto fez com que ela tivesse várias tentativas de se tornar vegetariana, que por conta do hábito, nunca davam certo. Foi só aos 21, inspirada por seu cão, refletindo o quanto não fazia sentido amar ele e comer outros animais mortos, que ela finalmente se tornou vegana.

Alicia é atriz, modelo, escritora, produtora de cinema, socialite e empresária norte-americana. Atualmente ela tem feito alguns filmes não tão conhecidos e também faz a série American Woman, também sem muita repercussão por aqui por enquanto.

Eu conheci o trabalho da Alicia há quase 20 anos atrás, no filme as Patricinhas de Beverly Hills. Ela interpretava a Cher, protagonista deste filme que frequentemente era exibido na “Sessão da Tarde” na Rede Globo. Lembro que eu e minhas melhores amigas de escola nos reuníamos para assistir quase sempre que passava. Eu era encantada pelo programa que ela tinha para organizar suas peças de roupa e escolher seus looks! haha

As Patricinhas de Beverly Hills (1995)

Sinopse: Com o pai advogado, Cher tinha tudo para ser uma garota intelectual, mas é, na verdade, uma típica patricinha adolescente. Quando o enteado da família chega para ajudar nos negócios do pai, ela acaba se apaixonando por ele. E, para impressioná-lo, terá que provar que não é tão fútil quanto parece. (Fonte: TELECINE)

Na minha adolescência, quase que diariamente eu assistia na MTV dois clipes do Aerosmith no qual ela participa. Ele protagonizou a história contada nos clipes Crazy e Amazing.


Poucos anos atrás, novamente assisti algo com a participação da atriz. Eu assistia o seriado de comédia Suburgatory onde ela fez uma participação atuando como namorada do pai da protagonista.

Suburgatory (2011-2014)

Sinopse: A série conta a história da adolescente Tessa (Jane Levy), que vai morar no subúrbio de Nova York com seu pai, George (Jeremy Sisto). Antes, eles moravam em Manhattan, e agora descobrem uma vida bem diferente da que conheciam na cidade grande. Mas se George imaginava que iria conseguir manter sua filha longe dos problemas, ele estava muito enganado. (Fonte: Adoro Cinema)

Alicia é bem engajada com a causa animal. A atriz norte-americana já participou de campanhas junto à PETA, já escreveu um livro sobre a alimentação vegana e com uma boa frequência dá entrevistas em que fala sobre a maternidade vegana.  Abaixo segue alguns vídeos bem legais mostrando seu envolvimento com o veganismo.

Sobre Veganismo

Sobre Alimentação e Seu Livro

Com o Filho

Campanha com a Peta contra o Uso de Lã

Acompanham o trabalho da atriz? Tem alguma outra celeb vegana para indicar para ficarmos de olho? 🙂

Filme | Okja

Sempre que eu assistia vídeos no Youtube aparecia uma propaganda sobre o filme Okja. Como eu sou dessas pessoas que ignora totalmente as propagandas, mesmo tendo visto o teaser várias vezes eu nunca prestei atenção na temática.

Assim que o filme foi lançado começou a bombar de publicações sobre ele no meu feed de notícias no Facebook. Só então que eu decidi por parar e finalmente assistir o filme do qual todos estavam falando.

O filme é produção da Netflix e está disponível  no serviço de streaming fazem alguns dias.

Sinopse: 

Nova York, 2007. Lucy Mirando (Tilda Swinton), a CEO de uma poderosa empresa, apresenta ao mundo que uma nova espécie animal foi descoberta no Chile. Apelidada de “super porco”, ela é cuidada em laboratório e tem 26 animais enviados para países distintos, de forma que cada fazenda que o receba possa apresentá-lo à sua própria cultura local. A ideia é que os animais permaneçam espalhados ao redor do planeta por 10 anos, sendo que após este período participarão de um concurso que escolherá o melhor super porco. Uma década depois, a jovem Mija (Seo-Hyun Ahn) convive desde a infância com Okja, o super porco fêmea criado pelo avô. Prestes a perdê-la devido à proximidade do concurso, Mija decide lutar para ficar ao lado dela, custe o que custar. (Fonte: Adoro Cinema)

Eu assisti o filme sem ter lido a sinopse ou qualquer crítica sobre o filme e me surpreendi positivamente! O filme tem atores que eu gosto como a Lily Collins (Os Instrumentos Mortais), Steven Yeun (The Walking Dead) e Jake Gyllenhaal (Vida) e tem uma ótima história de uma forma nunca antes abordada em um canal de tanta repercussão.

O filme mostra como a industria alimentícia enxerga os clientes e principalmente como os animais são tratados como produtos. De um outro lado também é abordada a relação de amor entre as pessoas e os animais e a inteligência e sensibilidade deles.

É um filme que usa da comédia em alguns pontos pra satirizar e reforçar, fazendo uma caricatura que remove todas as máscaras que existem.

Existem algumas cenas desnecessárias e que não agregam em nada, mas de uma forma geral o filme é ótimo e está tendo um alcance imenso. Espero que ele abra portas para que mais filmes neste estilo sejam produzidos! A crítica geral está falando muito bem sobre o filme e todos os comentários que eu li a respeito são os mais positivos possível!

Tentei falar um pouco sobre o filme, mas sem dar spoilers. Se você está lendo este post e ainda não assistiu este filme já reserva aí um momento para assistir! Com certeza vai valer o tempo investido!

Se você já assistiu, preciso compartilhar que chorei na cena lá do início dos guarda-chuvas. Mesmo não tendo lido nada, eu já imaginava que o propósito deles era positivo, mas confesso que chorei de emoção ao sentir um pouco da ação destas pessoas guerreiras de verdade que estavam ali sendo representadas. <3

Livro de Receitas | Culinária Vegana – Áine Carlin

Aproveitando o ritmo do post de ontem, vou mostrar mais um livro da minha coleção de receitas, o Culinária Vegana de Áine Carlin. 🙂

Comprei este livro faz um bom tempo e ele tinha ficado no fim da minha pilha de livros. O que acabou acontecendo é que eu sempre pegava um dos primeiros livros da pilha e ele acabou ficando esquecido. Alguns dias atrás quando resolvi dar uma repassada por todos eles tive a grata surpresa de reencontrá-lo.

O livro tem 176 páginas e é pouco menor que uma folha A4.

Livro de Receitas Culinária Vegana de Áine Carlin

Logo no inicio do livro existem alguns textos escritos pela autora. Uma introdução, a história de como ela se tornou vegana, relatos de sua relação com a comida, informações os benefícios que ela sentiu ao se tornar vegana e também uma lista com os ingredientes que fazem parte da rotina dela e também das receitas que tem no livro.

São apenas seis páginas de texto corrido, mas elas são muito gostosas de ler. A autora parece ser uma pessoa muito querida e ao fim das seis páginas fiquei com vontade de ser amiga dela! haha

Livro de Receitas Culinária Vegana de Áine Carlin

Livro de Receitas Culinária Vegana de Áine Carlin

As receitas estão separadas em 5 seções: “Café da Manhã, Lanches e Muito Mais”, “Prato Principal”, “Ocasiões Especiais”, “Acompanhamentos e Molhos” e “Doces Deleites”.

Livro de Receitas Culinária Vegana de Áine Carlin

Cada receita tem seu título, rendimento, texto descritivo, lista de ingredientes e modo de preparo. Várias das receitas não tem fotografia para ilustrar, mas as que tem parecem são lindas e parecem ser deliciosas!

Livro de Receitas Culinária Vegana de Áine Carlin

Livro de Receitas Culinária Vegana de Áine Carlin

A maioria das receitas tem ingredientes fáceis de se encontrar e muitos inclusive que costumamos ter por casa. Algumas receitas tem ingredientes processados que são um pouco mais difíceis de se encontrar por aqui, porém não são muitas as receitas com esta dependência.

O modo de preparo também parece ser bem simples no geral. A maioria das receitas não demanda um grande esforço ou muitas horas para a preparação.

Algo que eu amo neste livro é que por mais que você não tenha como fazer a receita exatamente como o especificado, ele inspira ideias para adaptarmos e mudarmos pratos que já estamos habituados a fazer. Algumas receitas trazem combinações diferentes como repolho com maçã, ou sopa com kiwi. Que eu nunca cogitaria, mas ao ler as receitas, estas me pareceram ideias no minimo interessantes!

Se você quer começar a investir em livros de receitas, este é um bom livro para dar inicio a sua coleção! 🙂

Ilustrações Veganas da Marlaina Mortati

Marlaina Mortati é uma artista norte americana que se tornou vegana em 2011 e desde então tem focado o seu trabalho em ilustrações veganas.

A artista faz lindos desenhos de animais e também ilustrações retratando a exploração e tortura pelas quais eles passam a fins de benefícios humanos.

Separei alguns dos trabalhos dela que eu mais gosto para mostrar aqui para vocês. No seu site pessoal é possível ver outros desenhos e conhecer mais sobre a ela. 🙂

Ilustrações Marlaina Mortati Ilustrações Marlaina Mortati Ilustrações Marlaina Mortati Ilustrações Marlaina Mortati Ilustrações Marlaina Mortati

Vegans em The Great Indoors

The Great Indoors é um seriado de comédia que tem uma temporada apenas (foi cancelado recentemente). O seriado é sobre um repórter de aventuras (Jack) que vira chefe de departamento da revista em que trabalha e tem que gerenciar um grupo de profissionais da geração Millenialls com suas peculiaridades.

No sexto episódio os Jack vai à um restaurante em que os atendentes não tem papas na língua e falam com os clientes sem filtro nenhum, são grossos e falam o que dá na telha pra qualquer um. Ele indica o restaurante para seus colegas e ao final do episódio tem uma cena em que eles vão ao restaurante e pedem algo vegano e livre de crueldade. A atendente responde com um “Ah, veio ao lugar errado, ativista!”

Vegans em The Great Indoors

A personagem pede algo vegano, como algo normal, porém o seriado claramente faz referencia ao veganismo como uma minoria normalmente massacrada com piadinhas. Ou seja, nada pior do que ser vegano e ir em um lugar em que os atendentes não perdoam e zoam todos.

Foi algo coloquial, que não agregou, mas também não chegou a denegrir a causa.

Vegans em Supernatural

Supernatural é um seriado de fantasia que está na sua 12ª temporada. Os episódios mostram a vida dos irmãos Winchester que são caçadores de seres sobrenaturais.

No 20º episódio da 12º temporada existe uma menção à um restaurante vegano.

Em uma primeira cena, dois irmãos de caçadores comentam com os irmãos Winchester que rastrearam a mãe deles até um o restaurante vegano da cidade.

Vegans em Supernatural

Em uma segunda cena, mencionam que pediram comida de um lugar vegano, porém não entregam. Ainda na sequencia um deles vai buscar a comida e na volta todos ficam muito felizes com a chegada das refeições.

Vegans em Supernatural

Por fim ainda tem uma cena em que um dos caçadores fala que tem um encontro com um bartender do restaurante.

Vegans em Supernatural

Todos os personagens ficam bem empolgados com a comida, sem caras feias ou piadinhas. Foi um episódio tratando as opções de refeições veganas como algo comum e gostoso, sem preconceitos. Um bom episódio! 🙂